Na dúvida se deve ou não vacinar o seu gato? Entenda a importância desse cuidado.

27/01/20 Na dúvida se deve ou não vacinar o seu gato?  Entenda a importância desse cuidado.

Se você adotou um gato recentemente e se deparou com o seguinte questionamento:devo ou não devo vacinar o meu gato? ” Não se preocupe! Essa ainda é uma dúvida muito comum entre os tutores de felinos, e isso acontece porque, até não muito tempo atrás, a vacinação dos gatos era uma prática pouco realizada. Se você está com essa dúvida, continue lendo, que vamos abordar a importância desse cuidado. 

Nos últimos seis anos, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de gatos no Brasil cresceu mais de 20%, atingindo números atuais de 23,9 milhões de gatos no país.

Estima-se que em dez anos, o Brasil irá ultrapassar a marca de 30 milhões de gatos, assumindo a liderança do ranking, ultrapassando o número de cães.


Com uma população crescente, é fundamental compreendermos a importância de cuidados básicos como alimentação, higiene, visitas ao veterinário, uso de medicamentos, suplementos, antipulgas, vermífugos e vacinas a fim de melhorar a qualidade de vida dos bichanos.

Dentre os cuidados citados acima, a vacinação anual é, sem dúvidas, um dos cuidados mais importantes para manter a saúde do seu gato em dia. Mas você sabe contra quais doenças ele precisa ser vacinado?

 

Contra quais doenças devo vacinar o meu gato?


De acordo com o guia global de vacinação, WSAVA, as vacinas essenciais para o gato são aquelas que protegem os felinos contra as seguintes doenças:


1. Raiva: transmitida através da mordida do animal infectado, a doença afeta o sistema nervoso, provocando alterações de comportamento e morte. Sua gravidade se estende ao homem, por se tratar de uma zoonose.


2. Panleucopenia: Uma das doenças gastrintestinais mais importantes para os gatos, responsável por causar quadros de vômito, diarreia, desidratação e morte.


3. Rinotraqueíte: causada por um herpesvírus (HVF-1) a doença afeta o trato respiratório superior do felino, causando sintomas semelhantes à gripe humana: secreções nos olhos e nariz, espirros, conjuntivite, febre, úlceras na boca e pneumonia.


4. Calicivirose: altamente contagioso, o vírus também afeta o trato respiratório dos bichanos, causando sintomas muito semelhantes ao da Rinotraqueíte.

 

Por que devo vacinar o meu gato?


Os gatos são animais de companhia que, assim como os cães, estão expostos a inúmeros microrganismos, e requerem diversos tipos de cuidados, incluindo a vacinação.


A vacina tem como objetivo proteger os felinos de uma infecção, controlar os danos de uma doença presente em uma região, limitar a circulação de patógenos, reduzindo a ocorrência das doenças e impedir que ocorra infecção fetal transplacentária (infecções que passam da fêmea gestante para o filhote).


A vacinação dos felinos possui algumas diferenças em relação à vacinação dos cães, principalmente no que se refere aos produtos que devem ser aplicados e o esquema vacinal recomendado. Estes aspectos serão descritos a seguir.

 

Como devo vacinar o meu gato?

A vacinação deve ser realizada por um Médico Veterinário, que realizará um exame físico prévio, com o objetivo de assegurar que o gato se encontra perfeitamente saudável, sem apresentar febre, secreção nasal ou ocular e diarreia. Além disso, ele deve se certificar de que o felino se encontra com o peso adequado para a idade e devidamente vermifugado. Isso é fundamental, pois, caso o felino não se encontre apto e saudável, a resposta adequada à vacinação pode ser comprometida.


O médico veterinário também será o profissional responsável por determinar o protocolo vacinal do gato, que pode variar de acordo com o estado de saúde do animal e desafio ambiental. O protocolo vacinal sugerido é ilustrado a seguir:

 



*exceto vacina antirrábica

 

Gato filhote precisa de vacina?

Sim! Os gatos, quando filhotes, tem a proteção materna, conferida através do colostro (leite materno ingerido nas primeiras 24 horas de vida), porém, essa proteção não se mantém por toda a vida do felino, sendo necessário iniciar a vacinação no momento em que essa proteção materna começa a diminuir.


A recomendação para a vacinação dos filhotes de gato é, portanto, de acordo com o esquema proposto acima: começando aos 60 dias de idade e então, repetindo a vacinação com mais 2 doses com intervalo de 30 dias entre as aplicações, seguido de revacinação anual.

 


Quais cuidados devo tomar ao vacinar o meu gato?

Alguns cuidados devem ser tomados no momento da vacinação, por isso fique atento ao check list abaixo:


 Realize uma consulta com o Médico Veterinário;


 Certifique-se de que o gato se encontra apto e saudável para receber a vacinação;


 No momento da administração do produto, se certifique de que a vacina se encontra dentro do prazo de validade e em temperatura adequada;


 A aplicação da vacina deve ser realizada pelo Médico Veterinário;


 Atualize a carteirinha de vacinação, e já deixe marcada a data do retorno para o reforço vacinal;


 Até que finalize todo o protocolo de vacinação, não permita que o bichano tenha acesso à ambientes e outros animais possivelmente infectados;


Agora que você já sabe a importância da vacinação e a melhor forma de fazê-la, conheça a Ronvac, a vacina ideal para vacinar o seu felino!

 

 

Ronvac é uma vacina da Dechra, que já está há mais de 20 anos no mercado protegendo os bichanos contra Rinotraqueíte, Calicivirose e Panleucopenia felina.


Clique aqui para saber mais!

 

Não deixe de vacinar o seu gato! Vacine com Ronvac!

Compartilhar
Tosse dos Canis - O que é e como prevenir
11/Mar

Tosse dos Canis - O que é e como prevenir

Antes de falarmos sobre a Tosse dos Canis, vale a pena alertar: Nem toda tosse é Traqueobronquite Infecciosa. Existem outros problemas como Insuficiência Cardíaca, Colapso de Traqueia, Obstrução por Corpo Estranho que...
Saiba mais
Compartilhar
Vacinas para gatos
11/Mar

Vacinas para gatos

Os primeiros meses de vida de um animal estão entre os momentos mais críticos quando falamos sobre doenças. É nesse período que os filhotes se encontram diante de desafios, mudança de ambiente, mudança de...
Saiba mais
Compartilhar
Travessa Dalva de Oliveira, 237 • Londrina - PR
Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC)
Ligue 0800 400 7997 ou envie uma mensagem